Para pequenas, médias empresas e até grandes empresas investir em uma plataforma de e-commerce não fazia parte dos planos.

Mas agora com a pandemia do Covid-19, as empresas que possuem plataformas de e-commerce estão sobrevivendo.

Já as empresas que ainda não trabalham com o comércio eletrônico precisam correr contra o tempo antes que seja tarde demais.

Até as montadoras estão reavaliando as suas estratégias de vendas.

Elas estão começando a investir em plataformas de e-commerce para a venda de veículos, peças e serviços.

A loja pode ser virtual, mas o investimento é real.

Com as plataformas de e-commerce de baixo custo, muitos empresários acham que não é necessário investir muito para vender.

Em alguns casos até pode ser, mas na maioria das vezes é preciso pensar com muito cuidado na hora de ter uma loja virtual.

Como em uma loja real, um e-commerce é um ponto de venda que precisa ter estrutura para atender seus clientes.

É preciso ter muito cuidado com quem vai fazer o projeto e a execução da loja virtual da sua empresa.

Hoje em dia, muitas plataformas de e-commerce são feitas com tecnologia WordPress e Woocommerce.

Essas tecnologias possuem funcionalidades pagas que otimizam as plataformas de E-Commerce.

Só que já vimos plataformas que utilizam funcionalidades piratas, prejudicando toda a operação.

Então fuja do jeitinho brasileiro para não ter dor de cabeça no futuro!

Entrou, olhou, não gostou e saiu.

Quem trabalha no varejo sabe como é difícil prender a atenção de um cliente quando ele entra em seu estabelecimento.

Se o cliente não se sentir confortável e bem atendido ele vira as costas e vai embora.

E todo mundo sabe como é dá trabalho reconquistar o cliente que sai pela sua porta.

Com um e-commerce é praticamente a mesma coisa, só que um pouco mais complicado.

Porque em um e-commerce não há um vendedor ou atendente prestativo para tirar dúvidas ou convencer a comprar.

É o cliente que toma todas as decisões, inclusive na hora de pedir informações. Ele tem que clicar no chat online, ligar ou enviar um e-mail.

Então, tudo tem que ser feito para que o cliente tenha tudo o que precisa em poucos cliques.

Viu o produto na vitrine, colocou no carrinho e foi embora.

Quem nunca entrou em uma grande loja virtual ou em um marketplace, encheu o carrinho e depois o abandonou?

Mesmo nas maiores plataformas de e-commerce mais modernas o número de abandono de carrinhos é alto.

E para diminuir esse número, as empresas precisam ter uma estratégia de comunicação para recuperar essa venda.

Uma boa solução é a criação de campanhas de marketing de relacionamento, oferecendo alguma vantagem para o cliente voltar e finalizar a sua compra.

Um vendedor que trabalha 7 dias x 24 horas

Um e-commerce não vai faltar no trabalho, não vai exigir hora extra ou reclamar sobre as comissões.

Mas para ele ser o vendedor do ano, precisa que tudo ao seu redor funcione bem.

As empresas que têm loja virtual e as que estão ligadas a um ou mais marketplaces recebem pedidos o tempo todo.

Se a sua empresa não trabalha no fim de semana, na segunda-feira vai ter pedidos acumulados para serem atendidos.

E aí, você e a sua equipe têm que estar preparada para atender essa demanda represada.

Isso sem contar no controle de estoques de produtos para não deixar o cliente, que já pagou, na mão.

Esse vendedor incansável que é o e-commerce não funciona bem sozinho.

Ele precisa de uma equipe treinada e pronta para resolver qualquer problema que surja no meio do processo.

Ofereça um ambiente seguro

Uma pesquisa realizada pelo Serasa descobriu que mais de 40% dos sites e plataformas de e-commerce não tinham certificado de segurança.

Um alvo fácil para bandidos clonar e  roubar consumidores que estão sempre em busca de ofertas.

E a falta de segurança acaba trazendo prejuízos também para a empresa que foi clonada.

Isso faz com que o nome da empresa vá parar no site do Reclame Aqui.

Então, aí vai uma dica importante: não colocar certificados de seguranças gratuitos na sua plataforma.

Coloque a segurança do seu cliente em primeiro lugar sempre!

Além dele realizar novas compras, também será um propagador da sua loja virtual.

Lembre-se que a propaganda é a alma do negócio

Investir em uma loja virtual é apenas a ponta do iceberg.

Por trás de todo e-commerce de sucesso deve ter um bom plano de marketing e comunicação para atrair mais clientes.

Como todo negócio, a sua loja virtual precisa ser anunciada nos mecanismos de busca e nas mídias sociais.

Afinal, aparecer na primeira página e nas primeiras posições não sai de graça.

E quem disser que faz isso, com a desculpa de ser “Especialista em SEO” vai cobrar pelos seus serviços.

Mas não estamos aqui para julgar ninguém. O sucesso de vendas no E-Commerce depende de uma série de ações.

Quem sabe como fazer isso do jeito certo consegue trazer mais retorno.

Enfim, se você está pensando em abrir as suas portas na Internet e quer saber como fazer isso bem converse com a gente.

Nós teremos prazer em apresentar as nossas soluções integradas.