Tipos de comportamentos na Internet são importantes para a produção de conteúdo relevante. E um desses estudos feitos pela Curtin University chama atenção.

Muitas vezes, nós não nos damos conta das atitudes que tomamos na frente de um computador, tablet ou Smartphone.

Principalmente, quando estamos pesquisando algo para comprar, fazer networking ou procurando alguém que já teve alguma experiência com um produto/serviço.

Com base em uma pesquisa, eles conseguiram traçar 10 perfis. Isso ajuda a planejar melhor as ações de marketing de conteúdo.

Provavelmente, você vai se identificar com vários perfis.

Existem vários tipos de comportamentos na Internet. Saber sobre cada um deles ajuda nas estratégias de marketing de conteúdo.

Comentadores

Eles gostam de compartilhar suas opiniões, seja por meio de um blog, de um fórum ou por meios de grupos no último mês.

Um comentário favorável é meio caminho para a empresa conseguir fechar uma venda. Por isso, é importante fazer um monitoramento das opiniões referentes à marca.

Criadores

Gostam de compartilhar fotos e vídeos ou deram uma opinião para criar um novo produto/serviço ou deram a sugestão por um novo design no último mês.

A co-criação é uma das armas que muitas marcas utilizam para estreitar o relacionamento com os seus clientes.

Um dos melhores exemplos é a Lego que realiza um concurso anual e produz as melhores ideias de brinquedos com seus blocos.

Seguidores

Seguem marcas que gostam, seguem marcas que estão pensando em comprar. Também visitaram blogs que falam de suas marcas preferidas ou visitaram a página da empresa no último mês.

“Não me preocupo em ter um bom site, porque ele é só o meu cartão de visita.”

Se você é dessa opinião, é bom começar a repensar seus conceitos. Pois, manter um site atualizado é importante, porque nunca sabemos quem poderá visitá-lo.

Isso pode afetar diretamente seus resultados. Pois, para ter uma busca orgânica eficiente é bom lembrar que o Google considera até 200 fatores. E a atualização de conteúdo é uma delas.

Ouvintes

Eles ouviram uma rádio online, um podcast ou algum serviço de streaming no último mês. Isso mostra como houve um aumento considerável na produção de podcasts. 

Essa é a aposta do Spotify para este ano. Se pararmos para pensar, um podcast bem produzido oferece a oportunidade de marcas serem verdadeiros consultores para seus clientes. 

Críticos

Deixaram um feedback no site de alguma marca e/ou e-commerce. Também postaram alguma crítica sobre um produto/serviço no último mês.

De acordo com um estudo da Harvard Business Review, empresas com má reputação precisam gastar em média 10% a mais para contratar funcionários.

Por outro lado, marcas que estão dispostas a ouvir seus consumidores conseguem aprimorar seus processos e oferecer melhores produtos e serviços.

Compartilhadores

Dizem que compartilhar conteúdo é uma razão importante para usar a Internet. E muitos deles clicaram no botão compartilhar em alguma mídia social ou blog no último mês.

Por isso, é importante priorizar conteúdos que sejam relevantes para os públicos de interesse. Pois, quando existe identificação há uma maior probabilidade do conteúdo ser compartilhado.

Isso faz com que o compartilhador assuma o papel de autoridade sobre o assunto. 

Compradores 

Eles disseram que pesquisar e encontrar produtos para comprar é uma razão importante para usar a Internet no último mês.

Além disso, eles fizeram uma pesquisa online, usaram um serviço de comparação de preços, visitaram um site de leilões ou um marketplace como a Amazon.

De acordo com um estudo do Google, eles mapearam a jornada de compra de consumidores por alguns meses.

Dessa forma, eles descobriram que alguns consumidores levaram até dois meses para decidir fazer a compra de itens básicos, como um protetor solar.

E aí, o famoso funil de vendas, deu lugar a novos formatos como pirâmide, ampulheta e diamante.

Espectadores

Eles disseram que entretenimento – filmes, games etc – é uma razão muito importante para usar a Internet.

Como também usar um serviço de streaming para ver TV ou outro tipo de serviço on demand no último mês.

E não é à toa que a Netflix vem conquistando cada vez mais assinantes. Uma das razões para isso, é que não há intervalos comerciais na programação.

Trabalhadores

Eles disseram que fazer pesquisa de trabalho, fazer networking ou compartilhar suas experiências profissionais são as razões mais importantes para usar a Internet no último mês.

A melhor prova disso é o uso cada vez maior do LinkedIn no Brasil e no mundo.

E agora que trabalhamos mais em home office é bem provável que buscaremos mais conexões. Mesmo porque estamos vivendo um momento de aceleração de mudanças. 

Sem Compromisso

Eles disseram que não se enquadram com nenhum segmento mencionado no último mês. Aqui, talvez, devemos chamá-los de “invisíveis”.

Pode ser um tipo de comportamento que observa o que está acontecendo. Mas, este perfil não toma partido e não deseja se expor.

O que fazer com esses perfis?

A análise dos perfis de comportamentos na Internet deve ser feita com atenção.

Isso deve ser analisado com atenção. Pois, com base nestes tipos de comportamentos na Internet, nós podemos traçar ações de de atração, engajamento e encanamento.

É como se fizesse um cross selling de conteúdo a ponto de instigar um tipo de comportamento a ter outro tipo.

Isso seria instigar um seguidor a compartilhar um conteúdo. Depois disso, podemos instigador um compartilhador a fazer um comentário. E assim em diante.

Criação de ciclo de valores

Trabalhar bem esses tipos de comportamentos na Internet vão gerar oportunidades para as marcas. Seja nas suas mídias próprias, seja nas mídias conquistadas.

Principalmente, nas mídias conquistadas passaremos a ter mais compartilhadores e defensores da marca. Isso será bom também para chamar a atenção de influenciadores e jornalistas.

Mas, é importante que essa troca seja genuína. Pois, há sempre quem deseja pular etapas, criando storytellings falsos.

Essa prática detona toda a construção de confiança que havia entre marca e seus consumidores.

Alcance X Audiência Qualificada

Esses tipos de comportamentos na Internet servem também como base para analisar a audiência. Pois, temos que lembrar que não adianta ter um grande alcance se isso não gera retorno.

Mas ter muito seguidores não significa que eles são clientes de uma marca. Em alguns casos, esses seguidores clicaram na página e não interagem.

Porém, os que comentam merecem uma atenção especial. Inclusive os que fizeram algum comentário negativo.

Essa é a hora da marca interagir e criar um diálogo. Isso é a oportunidade de fazer pesquisa de campo e conhecer mais o cliente ou o cliente em potencial.

Pistas da Persona de Compra

Em Inbound Marketing se fala muito em descobrir a Persona. Isso é um trabalho que envolve análise e também um pouco de especulação.

Mas o que ajuda a tornar essa investigação mais eficiente é analisar o comportamento dos públicos de interesse nas mídias sociais. Para isso, basta pegar uma amostragem nos posts publicados.

Dessa forma, é possível ver se um usuário apenas segue a marca ou se ele interage de outras formas, como compartilhar as publicações e comentar.

Por outro lado, também devemos considerar o quanto as pessoas são bombardeadas por informações o tempo todo. Nem sempre vamos conseguir atrair a atenção de quem desejamos.

Saber mais sobre seu público nunca é demais

A diferença entre o sucesso e o fracasso pode estar nos detalhes. Pois, saber mais sobre o comportamento dos seguidores de suas mídias sociais ajuda a direcionar a produção de conteúdo.

Porque quanto mais dados você tem do seu públicos, maiores são as probabilidades de ter mais eficiência nas suas ações.

Pois, é sempre bom lembrar que uma estratégia eficiente é saber equilibrar os investimentos em mídia paga, mídia própria e mídia conquistada. Afinal, estamos sempre buscando fazer mais com menos.

Então, depois de saber um pouco mais sobre esses tipos de comportamentos na Internet, espero que este artigo tenha ajudado você de alguma forma.

Um grande abraço,

Alecio Neto