Hoje todos os negócios precisam ter um bom plano de marketing digital. Seja para começar um novo negócio, fazer o lançamento de produtos ou serviços ou mesmo para reforço de marca.

Ainda mais agora que se fala muito em “nova normalidade” e “reinvenção”, negócios e marketing digital têm que caminhar juntos.

Mesmo porque todos estamos conectados e somos, quer queira quer não, defensores e influenciadores nas mídias sociais.

Somos 3,8 bilhões de “postadores e compartilhadores” nas mídias sociais.

via GIPHY

Olhando assim parece que o mundo hoje não é mais o mesmo de antigamente. De acordo com o We Are Social, esse número representa um aumento de 9% em relação a 2019.

Além disso, o número de pessoas que acessam as mídias sociais via mobile chegou a 5,9 bilhões. Um aumento de 2,4% em relação ao ano passado.

E o Brasil, como fica?

Essa é uma boa pergunta e a resposta está no estudo realizado pela Cuponation, o Brasil crescerá 20% no uso das mídias sociais até 2023.

Isso fará com que o país fique em quarto lugar, com mais de 114 milhões de pessoas conectadas.

Então se fizermos uma conta rápida, atualmente temos aproximadamente 94 milhões de brasileiros postando, compartilhando e seguindo marcas e influenciadores.

Talvez você fique bem mais de 100 dias online esse ano.

Passamos mais de 100 dias online só esse ano.
Aumento de trabalho home office

Isso foi que o We Are Social descobriu em sua pesquisa realizada em janeiro de 2020.

Só que agora temos um detalhe importante para considerar: a pandemia de Covid-19.

Por causa dela, muitos de nós estão trabalhando em home office. Então é quase certeza que passaremos mais dias online.

Somos medalha de bronze em tempo de uso de Internet por dia.

Falando assim é difícil de acreditar como o brasileiro fica tanto tempo conectado.

De acordo com o estudo do We Are Social, nós ficamos 9h17 e só perdemos para a África do Sul, com 9h22, e a Filipinas, com 9h45.

Para efeito de comparação, o Japão é o país com o menor tempo de uso de Internet com 4h22.

Cada vez mais todo mundo olhando para o seu Smartphone.

Com 92% dos usuários de Internet no mundo se conectando pelos celulares, praticamente gastamos mais da metade do seu tempo olhando para a pequena tela.

Enquanto o uso da Internet pelo computador/laptop caiu 6,8% em comparação com 2019.

O estudo do We Are Social apontou que 89% dos usuários usam aplicativos de chats de mensagens e mídias sociais.

Em seguida, aplicativos de compras, com 66%, e canais de streaming de vídeos, com 65%.

Já os aplicativos menos usados são os de encontros, como Tinder, os de saúde e bem-estar e os de bancos.

Entretanto, o mais curioso é que o Tinder gerou mais receita do que qualquer outro aplicativo não relacionado a jogos em 2019. Muita gente andou gastando bem para encontrar o seu par perfeito.

E para se ter uma ideia, foram gastos mais de US $ 2,2 bilhões em todos os aplicativos de namoro durante o ano de 2019. O dobro do que gastaram na mesma categoria há dois anos.

Mais uma vez somos medalha de bronze em tempo gasto nas mídias sociais por dia.

Passamos em média 3h31 postando, compartilhando, seguindo e comentando nas mídias sociais.

Só os colombianos, com 3h45, e os filipinos, com 3h53, passam mais tempo que a gente. E para variar os japoneses são os últimos colocados com 45 minutos apenas.

Nesse tempo todo gasto, o Facebook é o que ainda domina, com 2,4 bilhões de usuários/mês. Seguido pelo Youtube, com 2 bilhões de usuários/mês e o WhatsApp, com 1,6 bilhões de usuários mês.

Porém, é bom todos prestarem mais atenção no TikTok que já tem 800 milhões de usuários ativos/mês.

Então agora vamos falar de negócios.

via GIPHY

O marketing digital é muito importante para qualquer negócio. Isso vale tanto para quem atende consumidor final quanto quem vende para empresas.

No mesmo estudo do We Are Social, 90% dos entrevistados (16-64 anos, ambos os sexos) disseram que consomem vídeos online todo mês.

E por que isso tem a ver com negócio?

Porque uma pesquisa feita na Inglaterra constatou que para 92% dos entrevistados, profissionais ligados ao varejo, consideram o vídeo como importante nas suas estratégias de marketing.

E nessa pesquisa 57% dos entrevistados usam lives, sendo que 34% usam o Facebook, 13% o Instagram e 7% o Youtube.

Vamos lembrar que isso foi antes da pandemia de Covid-19.

Pelo menos no Brasil, já vimos um aumento considerável de lives no Youtube e Instagram.

5 bilhões de vídeos são vistos no Youtube por dia.

Esse é um dado de 2020 de acordo com a Omnicore. Isso é uma prova que as pessoas estão mais interessadas em conteúdo visual.

Há 25 anos, com o surgimento da Internet em larga escala, os negócios que não tivessem um site estariam com seus dias contados.

Agora a realidade é outra e quem não tiver seu canal de vídeo, provavelmente não terá chance de sobreviver no mercado.

Show me the money!

Uma coisa que todos precisam entender é que negócios e marketing digital precisam de investimentos.

Porque para chamar a atenção de consumidores e transformá-los em clientes tem que ter planejamento e muita dedicação. E isso tem um custo.

Mas se esse trabalho for bem feito se transforma em um dos ativos de marketing mais importantes para a marca.

Mídia Paga, Própria e Conquistada

De agora em diante guarde bem esse termo. Pois, as melhores estratégias de marketing digital trabalham bem esses três pilares.

Então se ler, ouvir ou ver alguém oferecendo “pacotes de posts” ou algum tipo de fórmula milagrosa de sucesso, desconfie.

Ainda mais hoje com tantos “empreendedores de palco” e “empreendedores virtuais”, que oferecem “soluções” ótimas para os negócios deles e não para o seu negócio.

Como resultado, temos um mercado descrente no que um bom trabalho de marketing digital pode fazer.

Marketing digital vai além de “postar”.

Com a criação das redes sociais, que depois passaram a ser mídias sociais, a gente se acostumou a criar conteúdo orgânico e ter um bom alcance.

Mas já faz muito tempo que o alcance está cada vez mais restrito. Alguns especialistas estimam que o alcance médio é de 3% em relação ao número de seguidores do perfil.

Claro, que sempre há casos de posts orgânicos viralizando nas mídias sociais. Isso, às vezes, nem chega a 1% do total de conteúdo criado.

Com base nisso, o verdadeiro marketing digital busca um equilíbrio no investimento da verba.

O ideal é sempre contemplar uma parte para a mídia paga, outra para a mídia própria e outra para a mídia conquistada.

A proporção de cada um depende das estratégias de marketing e vendas adotadas para o seu negócio.

Não espere resultados rápidos.

Negócios e marketing digital para dar certo precisam ser pensados a longo prazo.

Porque é um trabalho que exige pesquisa, análise de dados, conhecer bem o seu público e interagir com ele.

Um bom exemplo é a quantidade de páginas e perfis de empresas que postam sobre seus produtos e não interagem com seus seguidores.

Além disso, temos que lembrar que o poder da comunicação está na mão de consumidores e clientes.

E nem é preciso dizer que dá muito mais trabalho cuidar da insatisfação do que da satisfação do cliente.

Quantas estrelas o seu negócio tem?

Além de ter presença nas mídias sociais, é importante manter uma boa reputação com o mercado. Ainda mais com tanta concorrência.

Como consumidores, nós já estamos habituados a ler comentários de quem usou o produto/serviço em questão.

Todo mundo sabe que nada pior hoje em dia que estar entre os primeiros colocados no site Reclame Aqui.

Muitas vezes nem precisamos ler os comentários, basta apenas ver a quantidade de estrelas que a marca ou estabelecimento tem.

E o nível de exigência do consumidor está tão alto, que receber ter apenas meia estrela pode significar a perda de uma venda.

Porém, se ainda você tem dúvidas de como é importante ter uma boa reputação online, temos um dado curioso sobre isso.

De acordo com a Harvard Business Review, uma má reputação da marca na Internet pode custar até 10% a mais na hora de contratar um funcionário.

Para finalizar, dicas importantes.

Independente de mídia paga, própria ou compartilhada, quando você pensar em trabalhar as suas estratégias de marketing digital, leve isso em consideração:

  • Um bom conteúdo é o coração de uma campanha sinérgica.
  • O foco agora é no comprometimento (engajamento) com consumidores/clientes.
  • Uma verdadeira troca de valores entre a marca e seus clientes é uma das melhores formas de gerar fidelização.

De agora em diante, negócios e marketing digital não podem mais ser separados.

Cada vez mais, as marcas precisam atuar de forma efetiva para atingir seus objetivos.

Então, sinceramente eu espero que este artigo tenha ajudado você a entender a importância do marketing digital nos seus negócios.

Um grande abraço,

Alecio Neto